Fonte e Metodologia dos Dados

Confira nesta página as principais métricas e critérios de coleta e análise dos dados que o Governo do Estado do Espírito Santo disponibiliza sobre o novo Coronavírus. O conhecimento dessa metodologia é importante para que os dados produzidos pelo Espírito Santo sejam comparáveis com os dados divulgados pelos demais governos.

Casos Explicação da metodologia e outras fontes sobre o assunto
Casos Suspeitos

DEFINIÇÃO 1
SÍNDROME GRIPAL (SG): indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, mesmo que relatada, acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória.

  • EM CRIANÇAS: além dos itens anteriores considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico.
  • EM IDOSOS: a febre pode estar ausente. Deve-se considerar também critérios específicos de agravamento como sincope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência.

DEFINIÇÃO 2
SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE (SRAG): Síndrome Gripal que apresente: dispneia/desconforto respiratório OU pressão persistente no tórax OU saturação de O2 menor que 93% em ar ambiente OU coloração azulada dos lábios ou rosto.

  • EM CRIANÇAS: além dos itens anteriores, observar os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

Mais informações, consultar NOTA TÉCNICA COVID-19 N° 73/2020 – GEVS/SESA/ES.

Casos Confirmados

LABORATORIAL:

  • Resultado positivo RT-PCR em tempo real por protocolo validado; OU
  • Teste sorológico validado positivo (teste rápido).

CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO:

  • Caso suspeito com histórico de contato próximo ou domiciliar com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19.
  • A classificação final destes casos deverá ser realizada como Caso Confirmado no e-SUS VS.

CASO CONFIRMADO LABORATORIALMENTE DE PESSOAS ASSINTOMÁTICAS:

  • Na ocorrência de testagem de assintomáticos com resultado positivo deve-se notificar o caso como confirmado laboratorialmente e fazer a indicação adequada da modalidade utilizada para testagem na ficha de notificação.

Mais informações, consultar NOTA TÉCNICA COVID-19 N° 73/2020 – GEVS/SESA/ES.

Casos Descartados

CASO DESCARTADO DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19):

  • Caso que se enquadre na definição de suspeito E apresente resultado de RT-PCR negativo para SARS-CoV2 (coletado dentro da janela de indicação); OU
  • Caso que se enquadre na definição de suspeito E apresente resultado de teste sorológico negativo, por metodologia validada, para SARS-CoV2 (realizado conforme indicação, descritas no item 3 desta nota);
  • A classificação final destes casos deverá ser realizada como Caso Descartado no e-SUS VS.

Obs.: Caso o paciente seja submetido a mais de um teste diagnóstico, por metodologia validada, deve ser considerado o teste positivo para a classificação final do caso.

Mais informações, consultar NOTA TÉCNICA COVID-19 N° 73/2020 – GEVS/SESA/ES.

Óbitos

CONSIDERAÇÕES SOBRE ÓBITOS EM CASOS CONFIRMADOS DE DOENÇA PELO CORONAVÍRUS 2019 (COVID-19):

  • Caso ocorra um óbito de casos suspeito ou confirmado em seu território, faz-se necessário comunicar a Sala de Situação do COVID-19 da Secretaria Estadual de Saúde imediatamente;
  • O encerramento da ficha de óbitos em casos confirmados de doença pelo coronavírus devem apresentar a data do óbito como a data de encerramento da ficha.

Mais informações, consultar NOTA TÉCNICA COVID-19 N° 73/2020 – GEVS/SESA/ES.

Capacidade de testagem
(técnica de RT-qPCR)

A capacidade atual de testagem para COVID do LACEN é de 1200 amostras/dia, tendo chegado a processar no dia 19/06/2020 um total de 1.691 amostras. A metodologia utilizada é o diagnóstico molecular através da técnica de RT-qPCR (PCR em tempo real). A capacidade de testagem é definida pela capacidade analítica dos equipamentos instalados (Extratores automatizados de RNA, termocicladores, etc), assim como pelo quadro técnico responsável pela execução dos testes. O LACEN funciona 24hs por dia, sete dias da semana. O tempo para liberação dos resultados atual é de no máximo 36 horas, podendo chegar a 72 horas se a amostra for inconclusiva e necessitar de reextração ou reanálise.

Fonte: Laboratório Central do Espírito Santo (LACEN)
Saldo e estoque de testes: https://coronavirus.es.gov.br/leitos-uti.

Mais informações, consultar página 12 do Guia de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde.

Capacidade de testagem
(testes rápidos (IgM/IgG))

Testes rápidos (IgM/IgG) NÃO têm função de diagnóstico de infecção por Covid-19, têm relevante utilização no mapeamento do status imunológico de uma população (que já teve o vírus ou foi exposta a ele). Tal mapeamento pode contribuir de forma positiva no processo de relaxamento das medidas restritivas, ou seja, quando do controle pandêmico, o mapeamento imunológico terá significativa relevância por ocasião do retorno das atividades.

O teste deve ser realizado apenas em pessoas sintomáticas, que receberam diagnóstico de síndrome gripal.

Devem ser realizados a partir do oitavo dia do início dos sintomas de síndrome respiratória, como febre, tosse, dificuldade para respirar ou dor de garganta, para detectar a presença de anticorpos (IgG e IgM), que são defesas produzidas pelo corpo humano contra o vírus SARS-CoV-2, que causa a COVID-19.

Os testes rápidos disponibilizados pela SESA utilizam amostras de sangue capilar e o resultado é verificado após 15 minutos.

Informações sobre os grupos prioritários para realização dos testes, consultar NOTA TÉCNICA COVID-19 N° 73/2020 – GEVS/SESA/ES.

Fonte: Subsecretaria de Estado de Vigilancia em Saúde
Saldo e estoque de testes: https://coronavirus.es.gov.br/leitos-uti

Taxa de ocupação de leitos

A coleta diária de informações sobre a ocupação de leitos na Rede Hospitalar Pública e Contratualizada do Espírito Santo é realizada todos os dias, mantendo a consistência das informações por meio do preenchimento do formulário denominado “Censo de Leitos”, conforme Portaria SESA N° 110-R, de 18 e junho de 2020.

  • A responsabilidade pela remessa de dados diária é de incumbência exclusiva da direção da Unidade Hospitalar e compete à Subsecretaria de Estado de Regulação, Controle e Avaliação em Saúde e à Subsecretaria de Estado de Atenção à Saúde gerenciar o Censo de Leitos;
  • O cálculo da Taxa de Ocupação Diária é realizado pela razão entre o número de leitos ocupados e o número de leitos totais (disponíveis);
  • O painel “Censo de Leitos” apresenta os dados diários referente a ocupação de leitos Covid, bem como a ocupação total dos leitos disponíveis.

Mais informações, consultar a PORTARIA Nº 110-R, DE 18 DE JUNHO DE 2020.

População privada de liberdade - Sistema Prisional

A equipe de saúde prisional, por meio da Coordenação Assistencial do INVISA, comunica diariamente os novos casos suspeitos e/ou positivos e/ou descartados à Gerência de Saúde do Sistema Penal Estadual / Vigilância Epidemiológica - CIEVS.

Após identificado um caso suspeito, as equipes adotam todos os procedimentos que estão descritos nas notas técnicas ativas da SESA, com base nos critérios clínicos e quadro clínico que o paciente apresenta.

A Gerência de Saúde do Sistema Penal Estadual faz contato diário para acompanhamento e controle dos casos.

As medidas e procedimentos para detecção precoce de pessoas caracterizadas como casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus (COVD-19) podem ser acessadas na NOTA TÉCNICA COVID-19 Nº 32/2020-GROSS/SESA/ES.

População privada de liberdade - Sistema Socioeducativo

A equipe de agentes Referências em Saúde de cada Unidade Socioeducativa deverá comunicar imediatamente à Subgerência de Saúde - SUSA, através de formulário próprio disponível no site do Instituto, todo caso sintomático de síndrome gripal e testagem para COVID19 de socioeducandos.

Também deve proceder o isolamento respiratório e acionar a Gerência da Unidade Socioeducativa para adoção de medidas administrativas a fim de garantir o cumprimento do processo de controle e acompanhamento dos contatos próximos.

Mais informações, consultar a NOTA TÉCNICA Nº 001/2020 - COMITÊ DE PREVENÇÃO EMERGENCIAL AO CONTÁGIO DO COVID-19 / IASES